Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

REALIZADA EM COARACI A OFICINA AGENDA 2030 E O DIREITO A CIDADE

Compartilhe:
46337874_1764839923643208_8739387423697403904_n

46476993_343645876368954_2699277630028382208_n

A Oficina “Agenda 2030 e o Direito a cidade”  fez parte da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, realizada pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), que trouxe como tema a ”Redução das desigualdades”. O evento também integrou o Circuito Outubro Urbano 2018 realizado pela ONU-Habitat, que teve como temas a “Gestão Municipal de resíduos sólidos” e “Construindo Cidades Sustentáveis e Resilientes”. A Oficina foi organizada pela Professora da UFSB Julia Gouvêa e contou com a Monitoria dos estudantes Clemerson Oliveira e Angelo Pereira. O evento aconteceu no Colégio Universitário Cuni-Coaraci – UFSB , localizado no Colégio Estadual Almakazir Gally Galvao no dia 17 de Outubro de 2018.

 

A noite iniciou com um ciclo de palestras, seguido por rodas temáticas de conversas entre os participantes, e finalizada com uma apresentação da discussão de cada mesa temática. A primeira palestra, realizada pela Professora Julia, apresentou a Nova Agenda Urbana, a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, o cenário de leis e  planos municipais e a importância das políticas públicas nas áreas de saneamento, habitação, defesa civil, planejamento urbano e mobilidade urbana. A segunda palestra foi fruto da Pesquisa dos Monitores, onde  Clemerson apresentou a situação sobre situações de risco e alagamento e sobre a gestão dos resíduos sólidos em Coaraci, e destacou a importância da destinação adequada dos resíduos hospitalares.  Angelo relatou sua experiência ao vistar o lixaõ da cidade e os problemas de Saneamento observados.

 

Utilizando uma metodologia participativa, chamada café Mundial, os participantes debateram os temas: Comunidades Sustentáveis e Resilientes, Direito a Cidade e a Moradia, Planos Municipais de Coaraci, Gestão Municipal de Resíduos Sólidos, Espaço Público e Participação Popular.  O debate entre os participantes levantou o cenário vigente e possíveis caminhos para se criar Cidades inclusivas, acessíveis, participativas, sustentáveis e que zelem pelo meio ambiente e pelo Rio Almada

 

Fonte: Julia Gouveia

Edição/Fotografia: Sinho Fernandes, Nadson Santos

Deixe seu comentário: